De Zerbi promete uma época muito interessante em Sassuolo

123026404-871c456a-dbb2-4df3-8f37-14d399dc4b73

De Zerbi, ex-jogador italiano, como tantos outros, após o término de uma carreira ao serviço de diversos clubes, decidiu  prosseguir ligado ao mundo do futebol, desta vez enquanto treinador. E é enquanto treinador que a sua carreira pode atingir níveis mais elevados.

A primeira amostra de trabalho desenvolvido por De Zerbi que tomou proporções suficientes para chegar até nós foi ao serviço do Foggia, na altura na terceira divisão. A equipa do sul de Itália. Por lá, começou por impressionar os seus jogadores e os seus adversário passando para impressionar espectadores de todo o mundo, conferindo ao Foggia um mediatismo como não tinha há já algum tempo. Tudo devido aos bons resultados e ao incrível jogo posicional que conseguiu aplicar na sua equipa.

Tal como as equipas de uma das suas maiores influências – Pep Guardiola – com o qual teve o privilégio de contactar em Munique em 2013, De Zerbi gosta de montar as suas equipas de forma a que estas tenham um maior controlo da bola possível, procurando sempre dominar o adversário. Com base num 4x3x3, a equipa de De Zerbi procurava sempre atrair a pressão e construir a partir de trás, com várias combinações rápida, tabelas e movimentos de terceiro homem. Procura por enquadrar os médios em zonas entre-linhas, de modo a que estes possam ter uma visão mais ampla do jogo e procurem desequilibrar através de passes verticais. Também procuravam criar situações de 1×1 para os seus extremos, que procuravam manter-se largos, esticando a linha defensiva adversária, fazendo-a menos compacta e mais facilmente penetrável. Também os laterais apresentavam um papel muito importante do ponto de vista ofensivo, com as suas subidas súbitas no flanco, arrastando oponentes e criando situações mais fáceis para os extremos resolverem no 1×1. Todos estes conceitos são facilmente identificáveis no vídeo seguinte que já coloquei no post anterior.

Ao serviço então do Foggia, De Zerbi alcançou uma Coppa Italia Lega Pro e perdeu na final do play-off de subida à segunda divisão, saindo após conflitos com a direção do clube no que toca à política de transferências.

Posteriormente, De Zerbi surpreendeu tudo e todos com as suas opções de carreira, aceitando tomar as rédeas de projectos condenados à partida, como eram o Palermo e o Benevento. Neste último, conseguiu colocar uma das equipas mais fracas da passada Serie A a praticar um futebol um pouco mais interessante, conseguindo arrecadar alguns pontos. Este facto levou-o a ser convidado para o projecto do Sassuolo que, após a transferência de DiFrancesco para a Roma perdeu um pouco do fulgor que lhe trouxe tão bons resultados.

Roberto+De+Zerbi+Benevento+Calcio+v+Sassuolo+InGDBqJijAulEsta época é, então, uma época crucial para a carreira de De Zerbi, estando, pela primeira vez, ao comando de um projeto com pés e cabeça desde o início da época. Projecto esse que lhe promete conferir um plantel de qualidade e estabilidade para introduzir as suas ideias e consolidar o seu modelo de jogo. A equipa do Sassuolo promete ser uma das surpresas da Serie A 2018/2019.

E, para já, estão a comprovar isso mesmo, com uma vitória frente ao sempre difícil Inter de Spaletti. Ao contrário do que poderia ser esperado, os comandos de De Zerbi mostraram-se mais confiantes e mais confortáveis com bola, dominando completamente o adversário. Desta forma, chegaram relativamente cedo ao golo, através de uma penalidade convertida por Berardi, a estrela da companhia.

Como já foi dito, De Zerbi gosta de ver as suas equipas exercer domínio sobre o adversário, controlando a posse, chamando a si a pressão adversária tentando abrir espaços para progredir verticalmente. Dessa forma, montou, num 4x3x3, uma estrutura que procura sempre oferecer ao portador da bola 3 opções de passe, uma frontal e uma para cada lado. Desta forma, foi sendo sempre possível progredir sem perder a posse da bola. Esta estrutura em losango permite também uma série e combinações curtas e rápidas que permitem enquadrar rapidamente os seus jogadores, tendo estes mais tempo e espaço para agir, tomando melhores decisões e podendo desequilibrar muito mais. Para além disso, os constantes apoios frontais originaram sempre espaços nas linhas adversárias, obrigando sempre alguém a saltar na pressão e, assim, deixar espaço para a ruptura ou, caso os restantes elementos tentassem controlar o espaço vago tornando a sua linha mais compacta, originando espaço para o 1×1 nos corredores laterais.

A chegada de De Zerbi a Sassuolo poderá colocar muitos olhos na sua equipa, com o seu futebol atrativo, positivo e que promete excelentes resultados. Um pouco à imagem do impacto que Sarri teve no Empoli que o conseguiu catapultar para o Nápoles e atualmente para o Chelsea. Uma equipa recheada de talento, com jovens famintos de confirmar o seu potencial, como Pol Lirola, Mauricio Lemos, Magnani, Locatelli, Brignola, entre outros, ao quais se juntam nomes mais experientes e com um estatuto e qualidade já confirmados, como Kevin Prince Boateng, Berardi ou Magnanelli. Um projecto sustentável ao qual se junta agora um treinador com uma filosofia positiva, apaixonado e apaixonante, que promete trazer alegrias.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s