Hector Moreno à procura de colegas atrás das linhas

O México realizou hoje, na Taça das Confederações, uma primeira parte bastante interessante com bola frente a Portugal.  Com jogadores a aparecerem constantemente entre linhas e oferecendo linhas de passe para ir avançando no terreno através de passes verticais, acabou por ser Hector Moreno, o novo central da Roma a destacar-se. Com uma capacidade técnica assinalável, Hector Moreno conduziu  a bola de cabeça levantada durante quase toda a primeira parte, atacando o espaço e provocando uma reação por parte de Portugal e mostrando uma vontade quase obcessiva de colocar passes verticais que permitiam ao México deixar vários oponentes para trás e progredindo para zonas mais altas do terreno com menos oposição

Hector Moreno parece então, por esta pequena amostra, mais uma escolha acertada por parte de Monchi e quem sabe uma possível peça importante no modelo que DiFrancesci possa vir a implementar no clube romano.

Neste pequeno vídeo podemos ver uma compilação das suas ações na primeira parte do jogo de hoje e onde podemos verificar esse mesmo impulso pela procura de colegas adiantados que permitam a progressão rápida através do passe.

 

 

 

Também em algumas notas, o México pareceu uma equipa muitíssimo interessante com bola, capaz de criar algumas situações perigosas. Contudo, alguma falta de capacidade de definição no último terço impediu a selecção azteca de obter um resultado mais favorável. Contudo, sem bola, mostrou bastantes debilidades defensivas, oferencendo muito espaço em zonas interiores que podiam ser melhor aproveitadas pela selcção portuguesa, que só conseguiu explorar estas debilidades exporadicamente e diria que por pura iniciativa dos jogadores e não por um plano delineado pelo treinador.

 

 

Como podemos ver neste vídeo, um simples passe vertical para um jogador que apareça atrás da linha média do México, permite que Quaresma enquadre e fique com a possibilidade de isolar Ronaldo. Porque não atacamos mais vezes desta forma? A facilidade com que se criou uma possível oportunidade de golo não nos leva a adoptar uma estratégia mais próxima desta?

 

Para uma boa análise da estratégia mexicana, sugiro este vídeo:

PS: A adaptação de Herrera à posição 6 por parte do seleccionador mexicano trará bastantes benefícios aos jogador. Retirando algumas das suas “correrias à toa” e obrigando-o a parar e pensar melhor antes de agir, estimulando o seu cérebro e até a sua imaginação, Herrera poderá esconder algumas lacunas do seu jogo e quiçá  até mesmo melhorar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s