A época do Sporting resumida num vídeo

AD mostrava no outro dia, em mais um grande post no Domínio Tático (ver aqui), um vídeo que, na minha opinião, resume a época do Sporting na perfeição. Tal como ele diz, é uma situação paradigmática do Sporting versão 2016/2017 e, como já aqui foi referido, uma das razões que podem explicar o fracasso desta época desportiva.

No vídeo podemos ver Schelotto a receber a bola ainda no seu meio-campo e ataca o espaço livre. Porém, começam logo aqui os erros habituais. Schelotto, numa das suas correrias habituais que tantas vezes arrancam aplausos das bancadas de Alvalade, avança ferozmente em direcção à linha final, sem nunca pensar sequer em qualquer outra alternativa. Nem em progredir para um espaço mais central para aumentar o seu leque de opções, nem em combinar com ninguém que já lá esteja (neste caso Geraldes), nem em fazer nada de diferente, nada que crie incerteza no adversário. Pelo contrário, faz um dos seus movimentos habituais: ganhar a linha de fundo e cruzar, muitas vezes sem tentar garantir, muitas vezes, que o cruzamento é feito em condições vantajosas para a equipa. Neste caso ganhou um canto. Mas desperdiçou a oportunidade de poder ter criado uma situação bem mais vantajosa para a equipa. Não há intenção de tentar manipular o adversário com bola. A escolha pelo caminho mais rápido e mais fácil, não leva, de todo, a melhores resultados. Este é um dos grandes problemas desta equipa.

img_770x4332017_02_16_23_25_55_1225642

Mas, para além desta falta de imprevisibilidade, esta falta de criatividade da equipa, que tende a recorrer sempre aos mesmos movimentos, (que só não levou a uma época pior porque apareceu um fantástico Bas Dost, a tornar meias oportunidades em golos) estas acelerações e esticões constantes em que se baseia o jogo do Sporting tem efeitos bem mais nefastos. Como já foi referido neste blog inúmeras vezes, o ataque é a primeria defesa e a defesa o primeiro ataque. Com isto queremos dizer que, em situação ofensiva, deve haver a precaução de preparar a equipa para uma eventual perde de bola que possa ocorrer. Deste modo, aumentamos a eficácia da reação à perda, conseguindo recuperar a bola em posições avançadas, ainda com o adversário desposicionado. Esta é, para nós, a melhor forma de defender. E é também a opinião que Vítor Pereira passava na sua recente entrevista.

Ora, estes constantes esticões e acelerações, que os jogadores do Sporting tanto parecem gostar, impossibilita, ou pelo menos torna muito difícil, que haja um correcto posicionamento e uma correcta preparação para eventuais perdas. Consequentemente, a equipa fica bem mais exposta a contra-ataques perigosos. Esta poderá ser uma das explicações para as derrotas e empates que a equipa sofreu, principalmente numa primeira fase da época. A partir daí, a equipa começou a entrar numa espiral negativa, que foi impedindo o aparecimento de resultados positivos, criando uma bola de neve incontrolável. Depois começaram a aparecer cada vez mais erros defensivos, mais referencias individuais a nível da organização e transição defensivas, mais receio de arriscar soluções ousadas e fora da caixa no momento ofensivo etc.

1024

E aqui as culpas repartem-se pelos vários partidos. Primeiro pelo perfil dos próprios jogadores, que estão já predispostos a situações destas. Segundo por parte do treinador que, para além de não corrigir estas situações, parece até incentivá-las.

O Jorge Jesus desta época tem sido uma desilusão porque ao invés de continuar a evolução que parecia vir demonstrando o ano passado, parece que regrediu rumo a erros do passado que tão caro já lhe custaram e estão a custar. Esperemos então que esta época sirva como aviso a Jorge Jesus e que esta perceba o que tem de mudar. Até porque tem jogadores bastante interessantes para o fazer.

Anúncios

2 Replies to “A época do Sporting resumida num vídeo”

  1. 100% isto. Principalmente nesta parte:

    “O Jorge Jesus desta época tem sido uma desilusão porque ao invés de continuar a evolução que parecia vir demonstrando o ano passado, parece que regrediu rumo a erros do passado que tão caro já lhe custaram e estão a custar.”

    No entanto não me parece que ele esteja a tentar mudar. Podence no banco e Geraldes fora da convocatória são péssimos sinais para a época que se avizinha. Para não falar de Gauld e Matheus.

    Cumps

    Gostar

    1. Vamos ver. Quero acreditar que não e que ele vai efectivamente aproveitar as quantidades de talento que tem ao seu dispor e montar uma equipa condizente com o que mostrou na primeira época. Aliás, a primeira época é a prova de que se pode apostar na prata da casa e ter resultados excelentes. Os formados no Sporting tem muito para dar. É apostar neles nos momentos adequados. Não como muita gente quer fazer agora e meter todos a monte a ver se sai dalí alguma coisa e depois no mercado de verão chorar por brinquedos novos, como vejo muita gente fazer.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s