O novo regista de Alcochete

couto.jpg

Antes de mais, dizer que adoro sempre ver a equipa de juvenis do Sporting jogar. Muita qualidade técnica e inteligência dos intervenientes aliado ao conhecimento do técnico João Couto, que tem como resultado uma equipa preparada para dominar os jogos e asfixiar o adversário.

Hoje o adversários era Os Blenenses, um clube que tem trabalhado cada vez melhor nos escalões de formação e que demonstrou em Alcochete isso mesmo. Apresentou uma equipa com uma ideia de jogo clara e positiva, tentou lutar pelo resultado e foi À procura de marcar golos. Entrou pressionante, tentando condicionar a equipa leonina logo na primeira fase de construção, conseguindo muitas recuperações de bola em zonas altas do terreno, o que empurrou um pouco o Sporting para terrenos não muito habituais, o que é sempre de louvar.

Até que o Sporting fez uma das coisas que me levou a escrever este post. Começou a gerir a posse de bola, a acalmar os ânimos do jogo e a impor o seu estilo, de posse e de domínio. Isto levou a que o Sporting perdesse menos bolas para a pressão alta do Belenenses e que fosse possível agora encosta-los à sua área.

Isto só foi possível devido à qualidade técnica e inteligência dos jogadores leoninos, mas também à extensa malha de linhas de passe que João Couto consegue impor na sua equipa. Podia então destacar a qualidade técnica e visão de jogo de Bernardo Sousa, ou o brilhantismo de Diogo Brás que marcou hoje uns incríveis 4 golos, o potencial evolutivo de Babacar Fati e Rodrigo Vaza e muitos outros. Mas escolho por escrever sobre um dos mais importantes jogadores desta mesma equipa, mas ao mesmo tempo um dos jogadores menos mediáticos: o capitão Bavikson Biai.

biai

Bavikson Biai é um médio defensivo não muito forte fisicamente, que faz da sua capacidade de passe o seu ponto forte. Bastante mais posicional que o típico médio da formação leonina, Bavikson não deixa, por isso, de ser um jogador com as características clássicas de um médio tipo de Alcochete, isto é alguém com grande visão de jogo e inteligência às quais alia a qualidade técnica necessária para executar tudo o que pensa. Capaz de meter o passe vertical ou de rodar de um flanco para o outro quando necessário. Capaz de segurar a bola e atrair os adversários até si, de descobrir espaços onde eles parecem não existir. Alguém que, apesar de não parecer, consegue ser criativo nas suas acções. No fundo, alguém que controla todo o jogo desde o seu posto na posição 6. Um regista, como diriam caso tivesse sido formado em terras italianas.

Para além de tudo isto, Bavikson é ainda um líder nato, que promove a união do grupo e não tem medo de chamar a si as responsabilidades, envergando desde cedo a braçadeira da capitão.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s